APRESENTAÇÃO

A formação é um processo gradual e contínuo que inicia desde o momento no qual a pessoa ouve o chamado e se decide a seguir o Senhor. O objetivo do processo formativo, de cada etapa, é conduzir a jovem a “assimilar progressivamente os sentimentos de Cristo para com o Pai”, no espírito de santa Terezinha e dos nossos fundadores, sob o olhar de Maria, mãe dos Carmelitas” (R.I, 46).

PRINCIPIOS DE NOSSA FORMAÇÃO À VIDA RELIGIOSA

A formação à Vida Religiosa Consagrada é um processo dinâmico, gradual, continuo e personalizado, que se desenvolve no respeito ao ritmo de crescimento, na orientação da pessoa para uma integração de seu ser. É uma dinâmica que dura toda a vida, uma vez que a maturidade humana, espiritual, religiosa e Carmelita caminha com a história da própria pessoa que encontrou, respondeu a seu chamado e o segue em nossa Congregação, deixando-se cativar e transformar por seu amor.

PASTORAL VOCACIONAL

A Pastoral vocacional é uma ação eclesial que leva a pessoa a um discernimento vocacional pessoal, progressivo e contínuo, mediado pelas animadoras vocacionais. É, portanto, o processo mediante o qual se favorece nos jovens a descoberta, a orientação e o empenho de uma vocação especifica, a fim de que eles ocupem seu lugar e assuma sua missão na Igreja e no mundo.

O trabalho vocacional inicia com a apresentação e conscientização sobre a missão comum a todos os batizados, de viver o seguimento de Cristo e de anuncia-lo aos outros. Isso se realiza na descoberta, no acompanhamento e na escolha da parte dos jovens que se põem em busca.

Todas as vocações são um chamado especial para viver em comunhão com a Trindade. O Pai cria, ama e chama desde a eternidade. O Filho é luz que ilumina o caminho e estimula os chamados a darem continuidade à missão do Filho, enviado do Pai. Ao oferecer esse serviço, reavivamos em nós a consciência de que toda vocação é dom de Deus na Igreja para a humanidade, dando, assim, o justo valor a todo tipo de chamado e carisma congregacional.




Pastoral Vocacional

Objetivo

Oferecer aos jovens a possibilidade de conhecer e fazer experiência da vocação humana e cristã, a fim de que descubram o projeto de Deus sobre eles e respondam com liberdade e consciência ao chamado.

PRÉ-POSTULANTADO

O Pre-Postulantado é um período de adaptação, durante o qual a jovem é orientada no seu processo de conhecimento de si, de convivência em grupo, de discernimento vocacional e preparação para a etapa sucessiva: O Pre-Postulantado. É um momento importante de conhecimento reciproco entre a Congregação e a Candidata. A Comunidade Elizabeth da Trindade, em Paracatu MG, recebe as vocacionadas que ingressam no Pre-Postulantado.

A formadora do Pré-postulantado, unida à comunidade ajuda as formandas no seu discernimento. Nessa fase a candidata é ajudada a conhecer as motivações que orientam sua ações e escolhas, a aumentar sua capacidade de viver em comunidade e de adaptar-se, reavivando e renovando à luz do evangelho, seus valores humanos e cristão.

Uma vez que Deus é o Outro com quem a jovem deve entrar em diálogo para uma resposta coerente, nessa fase ela é ajudada a iniciar um relacionamento com a Palavra, a conhecer a pedagogia de Deus para com seu povo, a pessoa de Jesus Cristo, seus mandamentos e sacramentos, a fim de descobrir os sinais de sua presença no cotidiano. Chegando ao final da etapa a jovem faz livremente por escrito seu pedido para iniciar o Postulantado.

Endereço

Comunidade Elizabeth da Trindade
Rua Rio Grande do Sul, 490 – Centro
CEP: 38600-000 – PARACATU (MG)

Pre Postulante

POSTULANTADO

O Postulantado é uma fase concluída para um posterior discernimento, mediante uma formação personalizada em que se coloca uma base sólida para um crescimento nos valores da vocação religiosa e do carisma da Congregação escolhida. Com essa finalidade, a postulante deve começa a tomar distância de seu modo anterior de vida.

O período do Postulantado é um tempo em que s]ao favorecidos, de modo particular, o crescimento humano-cristão, a autenticidade e o amadurecimento da resposta ao apelo de Deus, rumo a uma liberdade interior entendida como capacidade de descobrir e experimentar progressivamente a verdade daquilo que a jovem é e é chamada a ser.

É admitida ao Postulantado a jovem que foi acompanhada em sua caminhada de crescimento pessoal e vocacional em vista da formação, e que manifestou inclinação e intenção explicita de optar pela consagração ao Senhor em nossa Família religiosa. O Postulantado se desenvolve em São Paulo, na Comunidade Nossa Senhora das Graças, onde é favorecida uma adequada experiência de vida religiosa, de discernimento e de acompanhamento.



Postulante

Objetivo

O Postulantado tem o objetivo de favorecer um adequado amadurecimento humano-cristão, a fim de que a pessoa chamada possa escolher livremente a vida consagrada em nossa Familia religiosa como ideal pessoal e colocar as bases indispensáveis para a realização do projeto de Deus.

Endereço

Comunidade Nossa Senhora das Graças
Rua Francisco Jordão Medeiros, 527
CEP: 02214–030
Vila Medeiros - SÃO PAULO (SP)

NOVICIADO

O noviciado é uma fase de formação privilegiada e única na história de cada religiosa. É o tempo e o lugar em que a candidata realiza a experiência de iniciação à vida em nossa Congregação para discernir se possui as condições necessárias para assumi-la. É, portanto, um período de conhecimento teórico-prático das exigências do seguimento de Cristo que nos revela o rosto do Pai por meio dos conselhos evangélicos, escolhidos livremente, e que um dia a noviça abraçará como votos, com a finalidade de uma caridade mais perfeita.

Com o noviciado se torna possível a realização do projeto de Deus sobre a pessoa chamada a partilhar e a desenvolver a experiência de nossos fundadores, tornando-a atual. À noviça são oferecidas as condições para interiorizar os valores próprios da vocação carmelita que é “fraternidade contemplativa no meio do povo” e, em particular, de nossa Congregação, que é chamada a “fazer reflorescer o Carmelo em toda parte do mundo, resgatando as pessoas com a força do amor”.



Noviciado

É essencial que, nessa etapa, a noviça faça uma experiência forte de oração e de escuta de Deus, além da experiência de fraternidade e de apostolado, aspectos fundamentais e específicos de nossa vida carmelita, ela precisa experimentar aquela união intima com Cristo da qual brota toda atividade apostólica e que a torna apta a comprometer-se na profissão religiosa temporária.

JUNIORATO

O Juniorato constitui um novo período de formação que se estende desde os primeiros votos até a profissão perpétua. Durante este período, colhem-se os frutos das fases precedentes. A partir da opção fundamental manifestada por ocasião da primeira profissão religiosa e da forma de vida que a expressa, a juniorista tem uma tarefa primordial: a realidade da consagração religiosa deve penetrar, iluminar, harmonizar todos os aspectos e as dimensões de sua vida: oração e serviço, trabalho e pobreza, estudo e repouso, vida fraterna e relacionamentos. Ela é chamada a descobrir e utilizar os meios mais adequados para crescer em sua resposta ao Senhor com maior confiança nele, de modo a fazer emergir com evidência sempre crescente sua especifica identidade carismática de criatura nova em Cristo e na Igreja.

A experiência formativa do juniorato conclui-se com a preparação imediata à profissão perpétua. Trata-se de um período proposto pela Igreja para concluir o longo caminho de amadurecimento e decisão. A profissão perpétua, ato público e eclesial, é uma consagração definitiva por parte de Deus, que corresponde ao compromisso de fidelidade da religiosa que se doa a Ele totalmente, na alegria de fazer reflorescer o Carmelo, restaurando a humanidade.




Pastoral Vocacional

Ao longo do juniorato, a religiosa desabrocha gradualmente como pessoa e amadurece na própria identidade profunda, vivendo como mulher consagrada a Deus, em um relacionamento de “amor mútuo, mútua doação e fidelidade” com Ele que a escolheu e que a envia, junto com as co-irmãs a trabalhar pela salvação. Entre os instrumentos específicos de formação, a comunidade, nesta fase, desempenha um papel peculiar, a juniorista, de fato, principalmente se acabou de sair do noviciado, tem a necessidade de uma vigorosa vida de comunidade, na qual vibre aquele espirito contemplativo e missionário especifico de nosso carisma. Nela deve poder experimentar uma verdadeira fraternidade, uma serena atmosfera de compreensão e de comunicação, e um apoio a seu compromisso de realizar a unidade de vida e de apostolado. Compete em primeiro lugar à comunidade a responsabilidade de colaborar com a formadora na tarefa de orientar e acompanhar a juniorista em sua inserção serena e gradual na vida comunitária e apostólica da Congregação. Por sua vez, a jovem religiosa deve estar preparada para aceitar a realidade concreta, as diversidades individuais derivadas das diferentes culturas e as dificuldades que encontrar no trabalho apostólico.

Objetivo

O objetivo desta fase é favorecer o crescimento, a consolidação e a integração da escolha religiosa da juniorista, em todas as dimensões da personalidade.

FORMAÇÃO PERMANENTE

Nesta última e decisiva fase, a formação é um processo que tem como objetivo dar suporte à mulher consagrada na tarefa incessante de “crescer em todas as coisas em direção a Cristo”. É portanto, continua, constante e global de forma a abranger toda a experiência da Carmelita Missionária de votos perpétuos e todos os níveis da vida religiosa: humano, profissional, espiritual, teológico, evangelico, comunitário e missionário, na fidelidade dinâmica a Cristo e a nossa identidade carismática.

O dinamismo próprio do carisma é portador da exigência profunda de uma continua avaliação da fidelidade pessoal e comunitária em relação ao acompanhar cada pessoa consagrada com um programa que se estenda por toda a vida: “Para os limites humanos, a pessoa consagrada não poderá jamais afirmar ter completado a gestão daquele homem novo que experimenta dentro de si, em cada circunstancia da vida, os mesmos sentimentos de Cristo. A formação inicial deve portanto, fundir-se com aquela permanente, criando no sujeito a disponibilidade em deixar-se formar cada dia da vida.




Pastoral Vocacional

São essenciais na formação contínua a atitude de abertura à formação, o empenho pessoal e comunitário da autoformação e a atualização constante em todos os campos.

Objetivo

Toda irmã e cada comunidade colocam-se em estado de constante formação e discernimento, dando continuidade ao processo de integração pessoal dos valores evangélicos e carismático com objetivo de consolidar criativamente a escolha da consagração a Deus no hoje da história. O processo formativo, caracterizado pela atenção à qualidade evangélica e humana da vida, terá com resultado uma existência sábia e serena, centrada no ser mais do que no fazer, vivida na dimensão da fé na alegria de ser consagrada a Deus pelos irmãos.